Por outro lado

Se a Oprah tem aquele dom inegável, acho que a Tyra Banks, apesar de boa apresentadora e de conseguir ser uma boa entrevistadora, peca por algumas vezes parecer esforçar-se demasiado. Ora para ter graça, ora para fazer uma boa entrevista. E não posso escrever sobre a Ellen, porque não consigo gostar do programa dela. Isto não implica que não seja boa apresentadora ou entrevistadora. É uma questão de empatia. Acredito que existam imensas pessoas que adorem o programa da Ellen. Mas eu tenho uma enorme empatia pela Oprah e acho que como ela, não aparecerá outra, tão cedo.

6 comentários:

Andie disse...

sem sombra de duvida, a oprah é a oprah !

ela nunca poderá ser como ela, falta lhe qlqer coisa

beijo*

cristina simões disse...

Concordo sobre o dom. Mas o dom dá muito trabalho a nível de crescimento espiritual. E algum sofrimento. O necessário para ser capaz de não negar a sua vida interior e transformar-se nos programas da Oprah, isto parece-me evidente nela.

cereja disse...

Eu gosto muito das 3, cada um com estilo diferente.

Mary disse...

Concordo contigo, a Oprah é fenomenal! Também gosto da Tyra, às vezes acho-a um pouco preconceituosa, não no mau sentido mas na forma como faz júizos de valor e opina sobre as pessoas que entrevista e as suas opções! A Oprah, ao contrário, consegue entrevistar qualquer pessoa sem julgar ninguém! Para mim, o programa mais impressionante foi quando ela entrevistou um conjunto de pedófilos, com total respeito por eles desde o princípio ao fim! E deve ter sido bem difícil para ela!
http://amarycanlife.blogspot.com/

Só sedas disse...

Eu lamento mas detesto a Tyra. O programa é tão cliché, tão para adolescente burra, ela gosta tanto de dar show que chega a ser histérica, aquela imagem de "Oprah para miúdas" irrita-me. parece que tenta sempre ajudar meninas sem mãe. Não tenho paciência.

Da Ellen gosto do humor, acho que ela tem mesmo ar de chalada e adoro a naturalidade com que é parva e desbocada.

A Oprah... é a Oprah. Como tu dizes, não haverá outra como ela tão cedo.

B. Cérise disse...

Há imenso tempo que não vejo a Oprah, e agora que falamos nela, até me está a apetecer ver o programa.
Ela consegue sempre apresentar os temas de uma forma comovente, as entrevistas nunca são iguais e as pessoas nunca parecem desconfortáveis, mesmo quando os temas são mais sensíveis. Para não falar de todo o trabalho de solidariedade que a Oprah desenvolve. É uma mulher e pêras!