Da cegueira social


É incrível como a grande, grande maioria das pessoas só reconhece uma criança mal tratada se a criança aparecer muito marcada. Esquecem-se de pequenos sinais, pequenos indícios. Esquecem-se de que às vezes gritos não simbolizam os piores horrores. Às vezes os silêncios é que escondem os piores crimes. As pessoas esquecem-se disso. E isto acontece porque as pessoas não querem perder tempo a reparar. Porque olhar, olham. Mas não reparam. Reparar exige tempo. Exige atenção. Exige paciência. Exige esforço. Quantas e quantas crianças é que existirão neste mundo, em profundo silêncio, com um sorriso normal, comum, que esconde um mundo de atrocidades humanas? É por estas e por outras que a cada oito meses, morre no mundo uma criança maltratada.

5 comentários:

ML disse...

Que texto tão acertado. Como sempre aliás.

maris disse...

O pior continua a ser a violência psicológica, sempre abafada porque não se traduz em marcas exteriores e são "feridas" que realmente custam a sarar...

Turtle Doves disse...

as imperfeições de uma sociedade que deixa passar estas situações por entre os seus dedos... estas e outras, tantas outras... como a da senhora de idade que morre e só 8 anos depois se dá por ela... com o seu cão, companheiro até ao fim. Tudo isto é de uma violência inqualificável. É assim que o sinto. Como sociedade precisamos de uma lobotomia, de um reboot.

Excelente, como todos os seus textos, na mouche.

Bailarina disse...

É impressionante, quando pomos as coisas nestes termos!! Mas, tens toda a razão...

Marta disse...

Tem muita razão e mais uma vez o seu texto foi certeiro e bem conseguido