De vez em quando visito-a


Conversamos e matamos saudades. Do alto dos seus noventa e oito anos, é uma das pessoas mais divertidas, sarcásticas e elegantes que conheço. Quem me dera ser assim, aos quase cem anos. Quem me dera. Ela tem a graça e a elegância de uma mulher de trinta e poucos, com uma personalidade vincada e demasiado viva para deixar de viver e passar só a existir. Tenho pena que não seja da minha família, senão podia esperar que fosse genético.

« Eu? Ainda estou uma girl. A ver se lá para Setembro me meto num avião e vou para Tenerife quando não houverem pessoas por lá para não se pegarem a mim só a falar, a falar. Entretanto vou-me entretendo como posso, uns passeios pela Baixa, uns almoços com amigas, vejo aquele programa que gosto das danças [So you think you can dance?] e não tivesse já esta idade, não tinha ido para Médica, mas para bailarina! »

5 comentários:

ombemua disse...

Hoooo que amorosa!
Quem me dera ter alguem assim para falar....estar junto de tanta sabedoria nao e para todos...

Baci*

joana disse...

Quem me dera que as minhas avós fossem assim, tão pouco conservadoras.

...Ju... disse...

tenho uma amiga aproximadamente com essa idade que essa sim, é uma verdadeira avó!
com ela partilhei algumas das angustias deste curso que as avós de sangue nem nunca sonharam!

adoro estas senhoras! quero envelhecer assim!

Guinhas disse...

Que amor!!Eu adoro pessoas mais velhas, adoro...acho que elas testemunham um conjunto de experiências fantásticas. O que detesto é quando usam a idade como desculpa para tudo....que não é o caso desta sra.

bécas disse...

Oh, eu conheci uma senhora assim! É uma vontade imensa de conversar com ela! Quem me dera ser assim quando tiver essa idade!