Há pessoas que pura e simplesmente...


Não deviam poder voltar a aparecer na nossa vida, nem qualquer lembrança delas deveria poder ficar connosco. Deveria ser tudo tão simplificado quanto uma relação (seja ela de que tipo fôr) chegar ao fim e ambas as partes seguirem caminhos tão opostos quanto fosse possível. Deveríamos poder continuar a nossa vida sem sermos diariamente relembrados do que ficou lá atrás (mas que afinal não tão lá atrás assim). Seria assim possível no dia seguinte acordamos sem qualquer memória que nos suscitasse tristeza ou mágoa (e muito menos as terríveis e inconvenientes saudades) faríamos várias coisas que nos deixariam felizes e, passados meses, aquela pessoa, com sorte, estaria numa vida completamente oposta à nossa. Quando a víssemos ser-nos-ia completamente indiferente. Seria como vermos uma pessoa completamente desconhecida e jamais sabermos o que quer fosse sobre a sua vida. Mas não. Lembramo-nos. Se por um lado e com algumas pessoas maravilhosas e especiais que perdemos, as memórias são do melhor que existe (Deus me livre de perder as memórias que tenho de quem amei e morreu ou das pessoas que são tão importantes mas que por um motivo ou outro têm de viver longe de nós) por outro, ter memórias de pessoas que nos deixaram completamente destroçados por dentro (e que nunca o chegaram a saber, porque fazemos questão de dar uma imagem ao mundo inteiro de uma indiferença que nos vai manter à tona e sem derramar uma lágrima que seja) aí, nestes casos, temos duas hipóteses: ou aprendemos a viver com as memórias da pessoa (e até mesmo com a pessoa, se ela nos aparecer à frente vinte vezes por mês) ou passamos a encontrar tudo o que de negativo podemos encontrar na pessoa.
Quando adoramos alguém procuramos tudo o que de bom a pessoa tem. "É uma pessoa maravilhosa, sabe imenso, tem bom gosto, vai a sítios lindos, e isto e aquilo e, e, e!"
Aqui é um bocadinho assim, mas no sentido inverso...
Fazemos um check mental de tudo o que de mau existe na pessoa, para não sentirmos saudades, nem mágoa, nem tristeza. Eventualmente, vermos tudo o que de negativo tem, vai levar-nos a um estágio de indiferença ou até, e aí é a loucura, vai levar-nos a pensar que perder aquela pessoa foi uma benção dos céus.
Eu ando a acabar a minha lista de checks, a por certinhos de "check" em tudo o que de negativo encontro. Está a dar bons resultados.

6 comentários:

My lovely clothes disse...

Concordo.

Sorriso disse...

Concordo contigo. E também faço isso com algumas pessoas que me magoaram bastante. Mentalmente elaboro uma lista com tudo de mau que consigo encontrar nelas. E, perante tal lista mental, penso de imediato que ainda bem que já não fazem parte da minha vida. Se calhar, esta é a melhor forma que encontramos para resolver aquele desgosto o mais depressa possível, com o menor sofrimento possível.

Beijinhos :)

A BimBy e eu: Uma aventura na Cozinha! disse...

Simplesmente genial!

A BimBy e eu: Uma aventura na Cozinha! disse...

Simplesmente genial!


Carla Antela Alves

Tel/Fax: 217 269 188 - 961 47 31 58 Email: optipoc@gmail.com disse...

manda lá essa checklist...é que raios...não consigo encontrar nada de negativo!

Tel/Fax: 217 269 188 - 961 47 31 58 Email: optipoc@gmail.com disse...

manda lá essa checklist...é que raios..não me consigo lembrar de nada negativo!