Rien de rien



Para mim, numa relação, há poucas coisas piores do que não vermos que a outra pessoa não nos liga absolutamente nada, rien de rien e não conseguirmos ver isso, ter noção disso. Já conheci várias pessoas nessa situação e nenhuma delas pareceu notar o mesmo que nós, pessoas que estão de fora. Bem sei que quando se está do lado de dentro, ver todos estes detalhes é quase uma missão impossível, mas julgo, sempre julguei, que há pistas por todo o lado e as pessoas não as vêem porque não as querem ver. Se calhar sou eu que no lugar daquela pessoa seria muito mais exigente. Não sei. Não gosto de super cola três, mas "eu no Brasil e tu no Japão" não me parece que vá funcionar, a não ser que façam a volta ao contrário no globo e isso só funcionaria com relações à distância, não nestes casos, onde a distância é simbólica. Mas estar a pedir misericórdia quase, não me parece bem. Se a outra pessoa não presta a atenção mínima, se já passou há muito a ténue linha de "ser distante q.b." para "não estar nem aí", acho que o normal seria dizer-lhe: au revoir

3 comentários:

Alexandra disse...

Sigo *

Sóph. disse...

existem pessoas , q estão denro da relação e não vem isso "

Lou disse...

Concordo!