Qualquer dia


Uma pessoa, uma simples pessoa com uma simples vida e um simples blogue, não pode fazer mais do que respirar. Qualquer dia, chegamos ao ridículo de uma simples pessoa não poder escrever o que sente, lhe apetece ou precisa de escrever, no seu próprio blogue. Qualquer dia chegamos ao cúmulo de não se poder dizer publicamente que se tem um animal, um serviço de chá, uma casa no campo ou que se vai aqui e ali almoçar e jantar. Qualquer dia chegamos ao ponto de por cada blogue normal, surgir um hate-blogue. Qualquer dia chegamos ao ponto de repensarmos cinquenta vezes antes de escrever um post, e, no fim, o resultado final não ter nada a ver connosco. Chegaremos ao ponto em que muitos de nós quererão escrever que tiveram um dia terrivelmente mau e daremos por nós a dizer que está tudo óptimo e a falarmos de sapatos, água com gás ou do tempo. Qualquer dia chegamos ao ponto de nos fartarmos do nosso próprio blogue, da nossa própria escrita e dos outros todos. E isso não é bom. Eu gosto do meu blogue, gosto de ler os outros blogues (adoro, como já referi) e gosto de ser sincera. Portanto podem fazer mortais seguidos de piruetas, engolir espadas e cuspir fogo - continuar os maus espectáculos - eu não os vou assistir mais nem tão pouco querer saber que tipo de sátiras mal conseguidas performances fazem. Já dizia Niccolo Maquiavel: O que tem começo, tem fim. E é isso mesmo.

8 comentários:

Manuela disse...

Querida Miss Daisy, devemos escrever o que nos apetece, quando nos apetece. Só assim, tem sentido para mim.
Percebo o que queres dizer ;)
Beijinhos.

м♥ disse...

Não importam as más línguas. sempre houve e sempre haverá quem goste de criticar o que os outros fazem ou deixam de fazer... escreve o que queres, quando queres e como queres. quem não gosta que não visite.

Olívia Palito disse...

Concordo com estas palavras.
Daqui a pouco escreve-se "qualquer coisa" e é-se chacinado por isso.
Concordo igualmente com o comentário da M. :)

Só sedas disse...

A mim o que mais me aterra é isto que tu disseste "Qualquer dia chegamos ao ponto de repensarmos cinquenta vezes antes de escrever um post, e, no fim, o resultado final não ter nada a ver connosco". Já usamos inadvertidamente tantas máscaras no dia-à-dia, que era o que mais faltava chegar a casa continuar com ela vestida.

Beijinho!

Ana disse...

Não ligues, faz de conta que essas pessoas não existem porque o que querem é protagonismo. Sinceramente, alguém que se dá ao trabalho de andar a ler as coisas dos outros só para criticar é porque tem uma vida muito triste.
Beijinhos

CAROL disse...

Escrever o que se quer .. é por isto que tenho um blog. E exactamente , quem não gosta que não visite.

a Gaja disse...

Gostei muito de ler este post. Não entendo a utilidade dos hate blogs e acho que não sigo nenhum. Todos podemos escrever o que quisermos no nosso espaço e só lê quem quer. quando não gosto fecho a página e não volto, não preciso é de escrever sobre isso. Já muitas vezes me deparei com blogs que não gosto ou que não me dizem nada mas nunca me passou pela cabeça falar mal disso. acho que devemos escrever o que nos apetece e o que nos vai na alma...para mim o blog é uma forma de desabafar e não guardar tudo para mim.

Mimi La Rose disse...

gostei.