Da felicidade


Há um dia das nossas vidas em que nos apercebemos que já temos, já conquistámos, já alcançámos, o que nos faz felizes. É um dia específico, em que acordamos e estamos mais leves. O céu parece-nos indubitavelmente mais bonito, mais claro, mais azul. Sorrimos com mais facilidade para os nossos conhecidos e (o que é realmente mais especial) sorrimos com mais facilidade para os nossos desconhecidos. As pessoas que se cruzam na nossa vida, uns dias mais felizes, outros dias mais tristes. Partilhamos todos algumas fraquezas e alguma força. Mas no fundo, no fundo, a grande (grande) maioria das pessoas não conquista a felicidade. E a felicidade não é necessariamente acordarmos felizes todos os dias. Não. Conquistar a felicidade é acordamos todos os dias da nossa vida com a certeza absoluta que aconteça o que acontecer naquele dia, temos várias coisas na nossa vida que nos fazem felizes e que essas coisas bastarão para que suportemos melhor tudo o que de mal possa acontecer. Isso é felicidade. É sermos felizes. Com o que somos, com o que temos e com o que conquistámos. Infelizmente, há pessoas, que podem ser ou não essas que se cruzam connosco nos nossos dias invariavelmente iguais e rotineiros, que nesse dia, no dia em que conquistámos a felicidade, parecem incomodadas. Magoadas até, com a nossa felicidade. Esquecem-se de que continuamos a ter os nossos problemas. Esquecem-se que também nós já estivémos onde elas estão, em dias difíceis e sem grandes esperanças. Esquecem-se inclusivamente que possivelmente elas também chegarão ao dia em que se irão sentir felizes. E a pergunta é porquê. Por que é que se sentem tão revoltadas e magoadas, justificando todos os actos e mais alguns contra nós, para tentarem destruir a nossa felicidade? Por que é que o mais importante para elas é despedaçarem a nossa felicidade, em vez de lutarem pela delas?

"How often people change
No two remain the same...
These are things that I don't understand."
Things I don't Understand - Coldplay ♫

10 comentários:

...Ju... disse...

eu sou feliz...
e há pequenas coisas que podemos fazer para a felicidade de segundos ou terceiros... e se há, porque não fazê-lo?
O que ganhamos com o contrário?

Maria Inês disse...

adoro :)

Marta disse...

Bolas, este texto tocou-me mesmo!
Escreves tão bem :)
sim, ha dias em que acordamos e pensamos hoje ninguem vai destruir a nossa felicidade, mas depois ha sempre uma pessoazinha maldosa que acaba por destruir esse dia e a auto-confiança vai abaixo outra vez.
Mas ha outros em que tamos tao fortes que nem nos apercebemos que ha certas coisas mesquinhas que nao nos encomodam.
E como a Juh disse, se podemos ajudar alguem para se sentir feliz porque nao o fazer? Ficamos felizes connosco proprios porque ajudámos alguem a ficar com um sorriso e esses pessoas felizes porque existiu alguma coisa que podemos fazer por elas.
Beijinhos :)

Batom vermelho disse...

lindo e verdade

Maria, Dreamer! disse...

mais um post tão verdadeiro :)

Marta disse...

true!

Nokas disse...

Como alguém disse, a felicidade não é um estado de espirito mas sim uma atitude!!
Gosto imenso de ler os teus textos, és daquelas pessoas que sabe MESMO pôr no papel o que vai na alma :)

Dirty Pretty Things disse...

No meio deste texto há ideias realmente sábias, que nos fazem pensar... Gostei!

Anónima disse...

Simplesmente maravilhoso!!! Adorei o que está escrito e como está escrito. Concordo contigo. E continua com a boa inspiraçao para escrever.
Beijinhos
Fica bem
=)

XR disse...

Porque querem destruir a tua felicidade? Porque as envergonhas.
Não por teres sido bem sucedida na tua busca por algo que é diferente para cada pessoa; mas porque lhes lembras que, se não se derem ao trabalho de procurar, dificilmente encontrarão alguma coisa.
E como acham que é direito seu receber algo por que não lutaram, enxovalham quem tentou e conseguiu.

Gostei do teu cantinho. Vou deixar um rasto de migalhas até à minha porta ;)